Ministério Público vai investigar morte de criança atropelada no Rali da Madeira

Acidente ocorreu durante a última classificativa do Rali Vinho Madeira, quando a vítima atravessou a estrada a pé e foi colhida pela viatura em que seguia o piloto madeirense Miguel Gouveia.

Foto
Acidente ocorreu no sábado LUSA/NUNO VEIGA

O Ministério Público vai investigar a morte de uma criança de oito anos, atropelada no sábado durante o Rali da Madeira, segundo avançou o Diário de Notícias da Madeira no domingo. O acidente ocorreu durante a última classificativa do Rali Vinho Madeira, quando a vítima atravessou a estrada a pé e foi colhida pela viatura em que seguia o piloto madeirense Miguel Gouveia.

O atropelamento ocorreu na Serra de Água, concelho da Ribeira Brava, na zona oeste da ilha, e obrigou à interrupção da classificativa. A criança chegou a ser transportada para o Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, mas acabou por não resistir aos ferimentos.

“Podemos garantir que estavam todas as condições de segurança para que ninguém pudesse fazer o atravessamento naquele momento“, disse em declarações à RTP, no domingo, José Paulo Fontes, presidente do Club Sports Madeira, que garante a organização do rali.

O mesmo acrescentou que estavam a “recolher todas as informações, não só dos agentes de segurança que estavam no local, como também dos nossos comissários”. “Portanto, toda a organização da prova irá com certeza expor a situação”, disse.

Também no domingo, o representante da República para a Madeira, Ireneu Barreto, e o presidente da Assembleia Legislativa regional, José Manuel Rodrigues, manifestaram pesar pela morte de uma criança durante uma prova de rali, no concelho da Ribeira Brava, no sábado.

Em comunicado, Ireneu Barreto expressa “a sua enorme consternação e pesar pelo falecimento de uma jovem espectadora” e “apresenta as suas mais sentidas condolências” à família e amigos da vítima.

No mesmo sentido, o presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues (CDS-PP), apresentou condolências à família e ao Club Sports Madeira, responsável pela organização da prova de rali.

“Trata-se de um infortúnio que ensombra a nossa Volta à Madeira”, escreveu José Manuel Rodrigues numa nota enviada às redacções.

Também o Serviço de Saúde da Madeira (Sesaram) e o presidente da Câmara do Funchal, Pedro Calado, da equipa que venceu o Rali Vinho Madeira 2022, manifestaram pesar pela morte da criança.