O que fazer quando os livros se portam mal

Um caso como Moby-Dick pode ser valioso porque mostra como até uma das obras mais explicitamente anti-racistas do séc. XIX contém vários trechos desconfortáveis para a sensibilidade contemporânea.

É uma das pequenas tragédias cívicas contemporâneas que a lei não obrigue toda a gente a ter uma conta no Twitter — um espaço que é, nas sábias palavras de Homer Simpson sobre o álcool, “a causa, e a solução, de todos os problemas do mundo”. É o espaço ideal para compreender uma série de dinâmicas sociais importantes, mas cuja arquitectura é frustrantemente desenhada para obscurecer essa sua principal utilidade. Um pouco como a vida, portanto, mas com mais insultos e melhores gatinhos.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários