Marina Costa Lobo: “Tenho sido uma sortuda do ponto de vista profissional”

Até aos 28 anos, a politóloga viveu em seis países e várias cidades diferentes. Hoje é fundamentalista: é em Lisboa que se sente bem.

Foto
Marina Costa Lobo num debate promovido pelo PÚBLICO nelson garido

Qual a sua ideia de felicidade perfeita?
Um dia cheio no Rio de Janeiro: Passar várias horas na Livraria Travessa de Ipanema a descobrir autores brasileiros, ir passear no Calçadão, à praia com cadeira e água de coco, jantar na Adega Pérola e acabar a noite no Trapiche Gamboa a dançar.

Sugerir correcção
Comentar