Mário Ferreira tocou o apogeu depois de encalhar numa polémica

Empresário do turismo teve duas estreias numa semana: é o primeiro português a chegar ao espaço e pela primeira vez recua num negócio por causa das críticas.

Foto
Mário Ferreira, numa imagem de arquivo Fernando Veludo/NFACTOS

Sobre Mário Ferreira já se ouviu de tudo e a fama dele viaja constantemente entre dois pólos. Para uns, é o “Super Mário” dos barcos, o “Tubarão do Douro” dos bons negócios. Para outros, é o “escroque”, o “criminoso fiscal” ou o “trapaceiro-mor”. A forma como é visto dá tantas voltas quantas o próprio já deu ao mundo em 54 anos de vida, mas há algo que a partir desta quinta-feira lhe podem chamar, sem sombra de contestação possível: o antigo empregado de mesa que se tornou um magnata do turismo tocou literalmente um novo apogeu quando, a bordo de uma cápsula da Blue Origin, atravessou a linha de Kármán (que a ciência adoptou como fronteira da atmosfera da Terra), tornando-se assim o primeiro português a chegar ao espaço.

Sugerir correcção
Ler 21 comentários