Suspeita de racismo contra filhos de Giovanna Ewbank terá historial de xenofobia. Famosos reagem

No último sábado, na Costa da Caparica, os filhos menores dos actores brasileiros Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram alegadamente alvo de insultos racistas. Não será a primeira vez que a mulher suspeita estará envolvida num caso de racismo.

Foto
Giovanna Ewbank confronta mulher acusada de proferir insultos racistas num restaurante na Costa de Caparica, em Portugal DR

A mulher acusada de ter dirigido insultos racistas aos filhos dos actores brasileiros Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso está agora implicada num outro alegado caso de racismo. Eduarda Rabello, brasileira a viver em Portugal, confirmou ao portal noticioso Metrópoles que a suspeita terá sido racista numa ocasião anterior.

“Brasileiros vão para o Brasil”, gritou a mulher, a 9 de Março, num vídeo partilhado com o Metrópoles. Antes, a mulher terá discutido com Eduarda e um grupo de amigos.”Estava no bar em que um amigo trabalha e ela começou a se exaltar dentro do bar”, conta. Eduarda lembra-se ainda de que, depois da discussão, a mulher “continuou xingando e falando para nós brasileiros irmos para o Brasil”.

Depois da brasileira ter chamado a polícia, a mulher provocou os agentes destacados, tendo alegadamente gritado: “Me leva para a esquadra, lá é minha casa”. No entanto, Eduarda Rabello decidiu não prestar queixa, depois de os agentes da GNR terem admitido que o caso não iria dar em nada e que era uma perda de tempo. Agora, a brasileira mostra-se disposta a ajudar Giovanna Ewbank e o marido.

Famosos reagem

Na sequência do incidente do último sábado, várias celebridades brasileiras vieram a público dar o seu apoio a Giovanna Ewbank e ao marido.

Lula da Silva, antigo presidente do Brasil e actual candidato presidencial, expressou, este domingo, a sua solidariedade para com a família dos actores brasileiros Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso bem como turistas angolanos, a quem terão sido dirigidos insultos racistas num restaurante na Costa da Caparica.

“Minha solidariedade a Giovanna Ewbank, Bruno Gagliasso, sua família e também aos turistas angolanos que sofreram ataques racistas ontem [sábado]”, escreveu o antigo chefe de Estado, comprometendo-se a “construir um mundo sem racismo”. Lula salientou ainda, na publicação no Twitter, que “nenhuma mãe ou pai merece ver seus filhos sendo vítimas de xingamentos racistas”.

Outros famosos como a apresentadora Xuxa, o youtuber Felipe Neto e o cantor Felipe Araújo foram menos diplomáticos nas suas reacções ao caso, que partilharam em resposta a uma publicação no Instagram. Xuxa teve das reacções mais fortes. Num comentário na rede social, escreveu: “Arrebentaria com os dentes dela, podem dizer que eu ia perder a razão, que não deveria, mas nada, nada justifica essa senhora fazer isso. A Gio foi muito educada e forte e quem acha que ela está errada ou não deveria ter-se exaltado, vai-se tratar”.

Para a apresentadora televisiva, “não podemos mais aceitar ou tolerar gente assim”. Já o youtuber Felipe Neto recorreu ao Twitter para expressar a sua revolta. “Racista se trata na porrada ou na humilhação pública. Não há outro caminho”, escreveu. Mais comedido, o cantor Felipe Araújo, em resposta à mesma publicação, elogiou o controlo e a calma da actriz, assumindo que “ver essas coisas acontecendo com os outros é revoltante, imagina com os nossos filhos”. “Não dá para aceitar”, acrescenta.

Insultos racistas

No último sábado, no Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, os filhos menores dos actores brasileiros Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram alegadamente alvo de insultos racistas por uma mulher, que, confirmou o PÚBLICO junto da Divisão de Comunicação e Relações Públicas da GNR, se encontrava alcoolizada. Confirma-se a existência de testemunhas que atestam os insultos denunciados pelo casal. Segundo avança o portal de notícias Metrópoles, a mulher terá dito para “tirar aqueles pretos imundos do local”. Em resposta, Giovanna Ewbank terá cuspido no rosto da suspeita.

Depois de ter dirigido também ofensas aos agentes da GNR que tomaram conta da ocorrência, a mulher acabou detida, tendo sido, entretanto, libertada. A assessoria do casal afirma ainda que uma família de turistas angolanos também foi insultada pela mulher.

Foto
Comunicado de Imprensa DR

Os actores apresentaram uma queixa formal contra a suspeita.


Texto editado por Mariana Adam

Sugerir correcção
Ler 59 comentários