Activistas sofrem cada vez mais perseguições e ameaças na Sérvia

A liberdade está a diminuir na Sérvia. O director de campanha da ONG Kreni-Promeni deixa um desafio à UE: “Considerar se os contribuintes europeus devem continuar a financiar a instauração de um Estado autoritário no continente”.

Foto
Aleksandar Vucic, reeleito em Abril, preside a uma grande "captura de instituições pelo Estado" na Sérvia ZORANA JEVTIC/Reuters

Um dia a ameaça de morte contra Savo Manojlovic, da organização não-governamental Kreni-Promeni, pode falar do bairro em que mora. Outro dia, pode ser do carro que conduz. Ou pior, ele pode estar nas montanhas, sem ter dito a ninguém, e a sua localização aparecer numa das mensagens. Podem chamar-lhe traidor ou agente da CIA.

Sugerir correcção
Ler 7 comentários