No dinamarquês Jordnær, “cada prato que sai da cozinha é uma carta de amor ao cliente”

Por trás daquele que é um dos mais recentes membros da lista de melhores restaurantes do mundo estão Eric e Tina Kragh Vildgaard - e uma história pouco comum.

Foto
Eric e Tina Kragh Vildgaard — e uma história pouco comum Jesper Rais

Pode a história de um restaurante de fine dining confundir-se com uma história de amor? Pode e no caso do Jordnær, restaurante dinamarquês com duas estrelas Michelin, até é impossível discernir onde é que uma acaba e outra começa. Foi esse sentimento nobre que esteve na origem de tudo e é também ele que continua a alimentar o projecto que acaba de receber uma nova distinção internacional de alto gabarito: entrou para os World’s 50 Best Restaurants e logo para o 38.º lugar - basta lembrar que só temos um português na lista, o Belcanto, e na 46.ª posição. Liderado pelo chef Eric Kragh Vildgaard e pela sua mulher Tina, o Jordnær é a prova viva de que os sonhos existem para ser concretizados e que o amor opera verdadeiros milagres.

Sugerir correcção
Comentar