As drogas psicadélicas não são terapêuticas para todos: os genes podem ser os culpados

Os resultados promissores obtidos com algumas drogas psicadélicas em contexto terapêutico, especialmente em doenças psiquiátricas, têm colocado estas substâncias no topo da investigação médica. Mas os benefícios não têm sido notados em todas as pessoas - e a resposta pode estar nas mutações genéticas.

Foto
A substância psicadélica dos cogumelos mágicos é uma das mais promissoras no alívio de sintomas de ansiedade PHOTOFUSION/UNIVERSAL IMAGES GROUP

Cogumelos mágicos, LSD, mescalina. Todas estas drogas psicadélicas têm estado em destaque na investigação médica ao longo das últimas décadas: seja no tratamento de depressão e ansiedade, seja no alívio dos sintomas de stress pós-traumático. Os resultados têm sido positivos e promissores para o desenvolvimento de novas terapias – mas a maioria ainda está em fases preliminares e não os resultados não se aplicam em todas as pessoas. Porquê? A resposta parece estar nas diferenças encontradas nalguns genes do nosso cérebro.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários