Apesar da queda das criptomoedas, leiloeiras não desistem da febre dos NFT

A arte digital paga com criptomoedas está a passar por um mau bocado, mas as grandes casas de leilões internacionais – que arrecadaram milhões de euros em criptomoedas em 2021 – não vão desistir. Em Portugal, leiloeiras como a Cabral Moncada e a Côrte Real ainda estão a analisar o mercado.

Foto
Daniel Rocha

Com o valor das criptomoedas em queda desde Novembro, as vendas e leilões de arte através de activos digitais também estão a passar por um mau bocado. Só que as grandes leiloeiras internacionais, como a Christie’s e a Phillips, que arrecadaram milhões de euros com “criptoarte” em 2021, dizem ao PÚBLICO que não vão desistir deste novo mercado que atrai “criptomilionários” – um público mais jovem, mais arrojado, que cria as suas fortunas a investir no mundo da blockchain (as bases de dados por detrás da bitcoin e de outras criptomoedas).

Sugerir correcção
Comentar