Portugal acusado de anti-semitismo em Israel

Comunidade Israelita do Porto ameaça expor publicamente no Museu Judaico da cidade fotografias daqueles que denunciaram e criticaram a entidade com “propósitos malignos”.

Foto
Responsável descreveu como as autoridades portuguesas “invadiram” a Sinagoga Kadoorie Mekor Haim, no Porto “como se fosse um bordel” Nelson Garrido

O Estado português está a ser acusado internacionalmente pela Comunidade Israelita do Porto (CIP) de promover uma “campanha anti-semita” com o objectivo de abolir o artigo da Lei da Nacionalidade que concede a naturalização aos descendentes de judeus sefarditas. A comunicação social israelita fez eco nos últimos dias das denúncias desta entidade judaica que concedeu a certificação ao russo Roman Abramovich e a outros oligarcas russos e que ameaça expor no Museu Judaico do Porto os protagonistas da referida campanha.

Sugerir correcção
Ler 52 comentários