Portugal “não aceita” proposta de Bruxelas para reduzir 15% do consumo de gás

É uma proposta “desproporcional” e “insustentável” e Portugal irá opor-se, diz o secretário de Estado do Ambiente e da Energia.

Foto
“Estamos a usar o gás por absoluta necessidade”, para a indústria e produção de electricidade, diz João Galamba daniel rocha

O plano europeu de redução de consumo de gás natural, que a Comissão Europeia apresentou esta quarta-feira, foi recebido com um rotundo “não” de Portugal. O secretário de Estado do Ambiente e da Energia, João Galamba, afirmou ao PÚBLICO que o Governo “não aceita” a proposta de Bruxelas, que ignora que Portugal não tem interligações com o resto da Europa e que o consumo de gás dirige-se essencialmente à indústria e à produção de electricidade.

Sugerir correcção
Ler 115 comentários