Partidos da direita retiram apoio a Draghi, Itália prepara-se para eleições

“Inspirado” pelo apoio “sem precedentes” e “impossível de ignorar” dos italianos, Draghi propôs aos parceiros reconstruir e renovar o pacto que o levou ao poder. A direita e o 5 Estrelas recusaram.

Foto
Draghi a ouvir a intervenção de um senador, antes do voto de confiança GUGLIELMO MANGIAPANE/Reuters

Uma crise política à italiana está prestes a terminar à italiana, com um governo desfeito e um país mergulhado na incerteza. O dia até começou com a perspectiva de uma saída relativamente simples para a crise política, com Mario Draghi a afirmar-se disponível para continuar no poder e “renovar” o pacto de governo (seis dias depois de ter apresentado a sua demissão ao Presidente, que a rejeitou). Mas acabou com os partidos de direita e o Movimento 5 Estrelas, membros da coligação que o tem apoiado, a recusarem votar a proposta de resolução à qual Draghi decidira associar o voto de confiança que pedira aos senadores.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários