Sarah Ferguson: “Aos 62, sou simplesmente eu e é muito mais fácil. Porque ninguém me disse antes?”

Viveu um conto de fadas que não terminou com o “felizes para sempre”. Mas, em entrevista ao PÚBLICO a propósito do lançamento do seu primeiro romance histórico, a ex-mulher do príncipe André garante que “faria tudo de novo”.

Foto
Onde Me Leva o Coração é o primeiro romance histórico de Sarah Ferguson Rui Gaudêncio

O cenário é digno de um romance histórico e, quando a porta se abre, lá dentro está a duquesa de Iorque, cujo sorriso tem a capacidade de desarmar qualquer um. Sarah Ferguson cumprimenta de forma calorosa, veste-se a combinar com o azul da Sala Luís XV do Pestana Palace, em Lisboa, onde recebe o PÚBLICO para conversar. Passaram quase 40 anos desde que se juntou à família real britânica e já deu centenas de entrevistas — poucas com a mesma honestidade de agora, confessa. “Estava sempre a comparar-me aos outros. Mas agora, aos 62 [anos], sou simplesmente eu e é muito mais fácil”, declara, sem rodeios.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários