Países Baixos colocam o combate aos esquemas fiscais no PRR

Lista de prioridades do Plano de Recuperação e Resiliência holandês até 2026 inclui reformas para limitar o planeamento fiscal agressivo e o branqueamento de capitais. Algumas já estão em marcha.

Foto
O Governo de Mark Rutte reconhece a importância de reprimir os “fluxos financeiros ilícitos” EPA/BART MAAT

Os Países Baixos entregaram o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) à Comissão Europeia no início de Julho, só agora dando a conhecer as reformas prioritárias que prometem implementar até 2026, como contrapartida à entrega de 4700 milhões de euros ao país. O governo de Mark Rutte elegeu seis áreas de actuação prioritárias e, entre elas, uma salta à vista: pôr em prática uma série de medidas na área financeira e tributária para combater o planeamento fiscal agressivo e o branqueamento de capitais.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários