Atrasos no PRR atiram segundo pedido de pagamento para Setembro

Portugal tem direito a novo cheque de 1820 milhões de euros, mas desta vez deixará o pedido para a recta final. Entrada de comandos sub-regionais da Protecção Civil e o aumento de capital do Banco de Fomento são dois dos marcos e metas que derraparam.

Foto
O PRR português foi aprovado há um ano. Fez parte do primeiro lote de aprovações , que incluía 12 Estados-membros EPA/TIAGO PETINGA

Portugal só vai pedir em Setembro o segundo desembolso do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), porque se atrasou no cumprimento de alguns marcos e metas do primeiro semestre. Bruxelas pode demorar quatro meses a tratar do pedido, o que significa que o cheque a que o país tem direito, no valor de 1820 milhões de euros, pode chegar apenas no início de 2023 — a não ser que o prazo de análise seja encurtado, o que até agora só aconteceu uma vez, com Espanha.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários