Ratinhos foram clonados a partir de células desidratadas e congeladas

A clonagem animal poderá vir a ser usada para recuperar espécies ameaçadas de extinção ou para assegurar a biodiversidade na natureza.

Foto
Os ratinhos clonados pela equipa japonesa através de células somáticas liofilizadas Universidade de Yamanashi

Não será a técnica mais ortodoxa, mas pode ser uma resposta à conservação de espécies em vias de extinção. Uma equipa de investigadores japoneses conseguiu clonar ratinhos com sucesso, a partir da liofilização de células somáticas: ou seja, as células somáticas foram desidratadas, congeladas e preservadas durante nove meses. Estas células permitiram clonar 75 ratinhos saudáveis. Destes ratinhos, 12 deles acasalaram com outros ratinhos não clonados e geraram ninhadas, mostrando também que a fertilidade não fica comprometida nestes casos, permitindo a continuação da espécie.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários