Colômbia investiga alegada morte de líder de facção dissidente das FARC

Iván Márquez terá sido morto na fronteira venezuelana por caçadores de recompensas. Apesar de ter sido um dos artífices do acordo de paz de 2016, virou-se contra o processo e voltou a pegar em armas nos últimos anos.

Foto
Márquez anunciou em 2019 o regresso à luta armada contra o Estado colombiano EPA/FARC VIDEO / HANDOUT

As autoridades colombianas estão a investigar os relatos que indicam a morte de Iván Márquez, antigo líder histórico das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) que estava à frente de uma facção de dissidentes que voltaram as costas ao processo de paz.

Sugerir correcção
Comentar