Despesa corrente em saúde deverá registar aumento recorde por causa da pandemia

Nos últimos dois anos a despesa corrente em saúde cresceu, em termos nominais, “a um ritmo muito superior ao do PIB”, explica o Instituto Nacional de Estatística.

Foto
A implementação do plano de vacinação contra a COVID-19 custou 336,9 milhões de euros Daniel Rocha

A estimativa é do Instituto Nacional de Estatística: “A despesa corrente em saúde deverá ter aumentado 12,2% em 2021, atingido 23.685,9 milhões de euros”. Os valores no boletim da Conta Satélite da Saúde, divulgado esta sexta-feira, ainda são preliminares, mas mostram o crescimento registado em relação a 2020 (os dados provisórios apontam para uma despesa corrente de 21.107,9 milhões) e em relação a 2019 (valores finais mostram uma despesa de 20.395,2 milhões).

Sugerir correcção
Comentar