Do Jardim Botânico à Quinta das Lágrimas, um percurso que merece ser, acima de tudo, sentido

Agarrada a uma proposta aparentemente simples – seguir o curso da água –, surge uma miríade de experiências e sensações. Sentimos o poder da natureza, descobrimos parte do património histórico de Coimbra e ainda mergulhamos na eterna história de Pedro e Inês.

SA - 01/06/2022 - COIMBRA - Jovens saltam da ponte pedonal Pedro e Ines no Parque Verde do Mondego - Percurso pedestre da agua�
Fotogaleria
Jovens saltam da ponte pedonal Sérgio Azenha
SA - 01/06/2022 - COIMBRA - Mosteiro de Santa Clara a Velha - Percurso pedestre da agua�
Fotogaleria
Mosteiro de Santa Clara Sérgio Azenha
Fotogaleria
Sergio Azenha
Fotogaleria
Sergio Azenha
Fotogaleria
Sergio Azenha
,Aves
Fotogaleria
Sergio Azenha
Água
Fotogaleria
Sergio Azenha
Jardim Botânico
Fotogaleria
Sergio Azenha

Impõe-se a nota prévia: este percurso não é para somar quilómetros, contabilizar subidas e descidas no currículo das caminhadas. Este percurso é para ser feito com calma, a olhar o património, a sentir o poder da natureza e a reconhecer a importância que a água tem nas nossas vidas. Do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra à Quinta das Lágrimas, contam-se três quilómetros de caminhada, com direito a descobrir mais uns quantos pontos de interesse da cidade: o Museu da Água, o rio Mondego, o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha. O recentemente inaugurado Percurso Pela Água está ao alcance de todos, pronto para desvendar uma boa dose de história e também de biodiversidade. Acima de tudo, está preparado para nos ajudar a sentir Coimbra de outra forma.

Sugerir correcção
Comentar