Primeiro-ministro garante “aumento histórico de pensões” em 2023 sem descurar prudência orçamental

António Costa, que participou num programa da CNN Portugal, defendeu que os serviços públicos precisam de mais investimento.

Foto
António Costa lamentou que a CGTP não esteja disponível para assinar nenhum acordo LUSA/ANTÓNIO COTRIM

O primeiro-ministro apontou para um “aumento histórico de pensões” em 2023, decorrente do mecanismo automático de actualização, tendo em conta a taxa de crescimento económico e a da inflação, deixando também uma mensagem de “tranquilidade” sobre a situação da economia portuguesa face à subida das taxas de juro da dívida portuguesa.

Sugerir correcção
Ler 40 comentários