Jacques Villeglé (1938-2022), o bisavô da arte de rua

Os cartazes de rua foram a matéria-prima artística de Jacques Villeglé, que se recusava a assinar as suas obras. Para ele, os cartazes eram um trabalho colectivo e as suas descolagens um roubo, termo menos educado do que “apropriação”.

Foto
Para Villeglé as descolagens continham significação política, artística e estética François Poivret/Wikimedia Commons

Basta sair à rua para encontrarmos coisas ou imagens que nos lembram a obra de Jacques Villeglé, artista francês desaparecido, com 96 anos, no dia 7 de Junho. Que coisas? Cartazes descolados ou rasgados, semelhantes aos que vemos nos pilares de um viaduto, nas fachadas de um prédio, no tapume de uma obra. Resumindo, na realidade mais chã. Mas escreveu-se “semelhante”, detalhe importante para contar o que este artista nos deixou.

Sugerir correcção
Comentar