Pavlodar, restos da URSS

Infortúnios históricos à parte, Igor cozinhou um magnífico borscht e tocou uma comovente Katiousha, não sei se com o acordeão se com o coração. Bebemos vodka e ouvimos uma versão bem pigarreada de Koni Priveredlivye, a espantosa canção de Vladimir Vysotsky.

Foto
Igor cozinhou um magnífico borscht e tocou uma comovente Katiousha, não sei se com o acordeão se com o coração Humberto Lopes

Trotsky viu-se exilado pelo estalinismo numa cidade muito distante de Moscovo, no Sul do Cazaquistão. A longitude era a mesma de Novosibirsk, na Sibéria: Alma-Ata, a apenas duzentos quilómetros da fronteira chinesa do Xinjiang, significava um extremo desterro, ainda que incomparável ao da ilha de Sakalina, onde um dia Tchekov se lembrou de ir fazer uma “reportagem” que descrevia a vida desumana dos condenados a trabalhos forçados. A “tradição”, como outras que vingaram com afinco na Rússia dos sovietes, era já herança czarista.

Sugerir correcção
Comentar