David McCloskey: “Em regimes como a Síria, as pessoas não têm escolhas como nós as concebemos em democracia”

O que fazia a CIA em Damasco nos primeiros anos da guerra? David McCloskey, um ex-analista da agência norte-americana, escreveu um livro de espionagem baseado na sua experiência. “Queria mostrar a guerra na Síria sem fazer um retrato caricatural do país”, explicou.

Foto
David McCloskey trabalhou sete anos como analista na CIA, e especializou-se na Síria Claire McCormack Hogan

Estação Damasco (Lua de papel) é um livro de espionagem sobre a guerra na Síria, um thriller em que a acção se foca na actividade da CIA naquele país, quando a embaixada dos Estados Unidos ainda não tinha fechado portas. É o primeiro livro de David McCloskey, um ex-analista da CIA, que o escreveu depois de ter saído da CIA, onde trabalhou sete anos como analista, concentrando a sua atenção na Síria. Escreveu-o em parte para exorcizar as marcas que ter acompanhado a guerra na agência de inteligência norte-americana lhe deixou. “Tinha as emoções à flor da pele, porque tudo o que se estava a passar era de partir o coração”, contou.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários