Amazónia, mais um crime contra a humanidade

O mais importante recurso para o equilíbrio do clima do planeta está a ser gerido sob a batuta de um homem com uma insensibilidade avessa a qualquer apego à natureza ou aos homens.

Foto
May 18, 2022, San Martín de Amacayacu, Amazonas, Colombia: Juan Manuel Orozco, environmental guardian of the Ticuna community of San Martin de Amacayacu Credit: UE / ECHO / Nadege Mazars Nadège Mazars

A Amazónia está a ser tomada de assalto por mineiros ilegais que contaminam as águas com mercúrio, por pescadores ilegais que sobreexploram a fauna aquática, por agricultores ilegais que devastam a maior floresta húmida do mundo, por redes de tráfico de droga que se ocultam na sua imensidão. Está também a ser assaltada pela irresponsabilidade do Presidente Jair Bolsonaro, que instiga a sua destruição, ataca os funcionários públicos ou as ONG que a defendem e condescende com a ocupação violenta de territórios indígenas. O mais importante recurso para o equilíbrio do clima do planeta está a ser gerido sob a batuta de um homem com uma insensibilidade avessa a qualquer apego à natureza ou aos homens.