Se os médicos do quadro dos hospitais recebessem tanto como os “tarefeiros”, urgências teriam menos problemas

Ministra da Saúde anunciou plano de contingência para os meses de Verão para evitar que se repitam encerramentos de serviços de urgências. E frisou que a tutela está disponível para contratar “todos os especialistas que aceitem ser contratados pelo Serviço Nacional de Saúde”.

Foto
Últimos três dias foram caóticos devido à falta de médicos que implicou o fecho e limitações no atendimento em várias urgências Manuel Roberto

A ministra da Saúde anunciou esta segunda-feira que vai avançar com um plano de curto prazo, de contingência, para atenuar os problemas nos serviços de urgência de ginecologia-obstetrícia dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) nos meses de Julho a Setembro, o qual passa pela contratação de recém-especialistas e pelo “funcionamento mais articulado, antecipado e organizado das urgências em rede”, e adiantou que tem outro plano, de médio prazo, para atacar questões “estruturais”.

Sugerir correcção
Ler 72 comentários