SEF aguarda indicações do MP sobre investigação a caso de ucranianas resgatadas pela Amnistia

Ministério Público ainda não anunciou se abriu inquérito depois de queixa de Amnistia Internacional. Empresa onde trabalhava uma das refugiadas, a Panificadora Costa e Ferreira, afirma que suspeita é “completamente infundada”, que “respeita todas as leis relativas ao Código do Trabalho e tem abordado as alegadas acusações com total transparência”.

Foto
A Amnistia Internacional resgatou uma família de duas mulheres e uma criança ucranianas que viviam em Rio Maior Reuters/ALEXANDER ERMOCHENKO

Sugerir correcção
Comentar