As teorias da conspiração não são um debate intelectual, são um debate psicológico

Quando alguém começa a acreditar em teorias da conspiração, os factos deixam de importar. O PÚBLICO falou com vários especialistas que traçam a origem das teorias da conspiração, cultos e os motivos de crescerem em épocas de crise. As personagens mudam, mas as histórias são as mesmas há décadas: em 2022, a Rússia, as vacinas e a guerra na Ucrânia são os principais protagonistas.

p2,donald-trump,redes-sociais,eua,tecnologia,america,
Fotogaleria
Membros da Igreja da Unificação protestam a favor de "pureza sexual" como parte de um festival organizado pelo reverendo Moon
p2,donald-trump,redes-sociais,eua,tecnologia,america,
Fotogaleria
Movimento QAnon, um culto político que teme que o Governo norte-americano e o mundo das finanças sejam controlados por pedófilos CARLOS BARRIA/REUTERS
p2,donald-trump,redes-sociais,eua,tecnologia,america,
Fotogaleria
Casamentos em massa organizados por Sun Myung Moon Getty Images
p2,donald-trump,redes-sociais,eua,tecnologia,america,
Fotogaleria
Movimento QAnon, um culto político que teme que o Governo norte-americano e o mundo das finanças sejam controlados por pedófilos REUTERS/CHENEY ORR

Aos 17 anos, Diane Benscoter encontrou o seu “Messias” num panfleto colado a uma banana: chamava-se Sun Myung Moon e era o líder de um movimento oriundo da Coreia do Sul que dizia ter respostas para os problemas do mundo, incluindo a Guerra no Vietname, que, em 1974, parecia não ter fim.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários