Amnistia resgata refugiadas ucranianas por suspeitas de exploração laboral

Organização enviou uma queixa a várias entidades, do Ministério Público à Polícia Judiciária. Tem suspeitas de exploração laboral de duas ucranianas e de mais imigrantes numa fábrica no centro do país. Polícia Judiciária está a investigar casos de exploração laboral e sexual de ucranianos, Autoridade para as Condições de Trabalho ainda não tem registo de abusos. “Nunca imaginei que nos fariam isto”, desabafa a mulher ucraniana com quem o PÚBLICO falou.

Foto
Vários são os autocarros que resgataram refugiados ucranianos Reuters/ALEXANDER ERMOCHENKO

Uns dias depois de a guerra começar, G., a sua filha R. e o neto puseram-se a caminho da Polónia como milhões de ucranianos. Em Przemyśl encontraram uma cidadã ucraniana a mostrar fotografias de Portugal e a anunciar que havia um autocarro pronto a levar quem quisesse. Com a ajuda de uma grande empresa de produção de bens alimentares, essa mulher organizara uma viagem para resgatar refugiados. Prometia-lhes trabalho, casa, apoios, conta G. No início, ela recusou pois achou que “era tudo muito persistente”, afirma. “Depois fomos comer, conhecemos uma mulher com um filho, ela disse que conhecia a mulher e que ia no autocarro para Portugal. Decidimos ir também.”

Sugerir correcção
Ler 44 comentários