No bairro da Urmeira o amanhã nasceu de uma barraca

Dezenas de crianças do bairro dos arredores de Lisboa recebem aulas gratuitas de desportos de combate, mas o “mestre” quer dar mais do que defesa pessoal. Naquela família só pode entrar quem tem boas notas na escola, quem toma banho, quem não anda na rua até tarde e, sobretudo, quem entende as palavras “respeito”, “ética” e “disciplina”.

modalidades,desporto,boxe,
Fotogaleria
Uma das crianças que participam no Projecto Social Kickboxing UDR Santa Maria , no Bairro da Urmeira / Serra da Luz Nuno Ferreira Santos
modalidades,desporto,boxe,
Fotogaleria
O "mestre" Júlio César Pereira Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
A "turma" Nuno Ferreira Santos
modalidades,desporto,boxe,
Fotogaleria
Uma das aulas do Projecto Social Kickboxing UDR Santa Maria , no Bairro da Urmeira / Serra da Luz Nuno Ferreira Santos
modalidades,desporto,boxe,
Fotogaleria
Uma das crianças que participam no Projecto Social Kickboxing UDR Santa Maria , no Bairro da Urmeira / Serra da Luz Nuno Ferreira Santos
Camisa
Fotogaleria
Uma das crianças atenta às instruções do professor Nuno Ferreira Santos
Folha
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Marco (à esquerda) e Júlio (à direita), os "mestres" destas aulas Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos

“Queremos tirar os miúdos de onde a gente andou. Tirá-los da má vida. Não queremos fazer o mal, mas fazer o bem, incutindo desporto com respeito e com ética. E ajudar a formar os adultos de amanhã”. Esta frase define aquilo que Júlio César Pereira, “o mestre”, tem feito no bairro da Urmeira, em Odivelas, zona de condições desfavoráveis, criminalidade, falta de oportunidades e alheamento da modernização urbanística.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários