Campanhas de entrega voluntária permitiram destruição de 257 mil armas em Portugal

Paulo Costa, intendente e chefe da divisão de Investigação e Fiscalização da PSP, explicou ao PÚBLICO como foram feitas estas campanhas e que tipo de armas foi entregue.

Foto
Paulo Costa, intendente e chefe da divisão de Investigação e Fiscalização da PSP DR

Na semana em que um jovem de 18 anos foi o autor de um massacre numa escola dos EUA que fez 21 vítimas, fomos fazer o balanço das regulares campanhas de entrega de armas que existem há vários anos em Portugal.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários