PS confirma esta sexta-feira orçamento da maioria absoluta sem despesas com propostas alheias

Sem surpresas, Livre e PAN são os novos companheiros dos socialistas: PCP e BE não conseguem aprovar medidas com expressão. PSD insiste na ideia do “rolo compressor do poder absoluto do PS”.

Foto
Ministra Ana Catarina Mendes e secretário de Estado Mendonça Mendes estiveram na discussão na especialidade pelo Governo LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

Depois de seis orçamentos em que o PS e o Governo tiveram que negociar medidas à exaustão e até ao último minuto com os parceiros à esquerda, a discussão e votação deste Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) foi uma espécie de “passeio no parque”. Ao início da tarde desta sexta-feira o documento será aprovado pela maioria absoluta socialista e voltará a ter a abstenção do PAN e do Livre, que são, de longe, quem ganha na corrida das estatísticas das medidas aprovadas e que mostraram grande proximidade ao PS nos últimos dias. E, sem surpresas, as bancadas do PSD, Chega, IL, PCP e Bloco levantar-se-ão para votar contra.

Sugerir correcção
Comentar