Estado regista défice de 782 milhões até Abril

O Estado totalizou um défice, em contabilidade pública, de 782 milhões de euros até Abril, o que traduz uma melhoria de 4272 milhões de euros face aos primeiros quatro meses de 2021, indicou hoje o Ministério das Finanças. Pandemia já custou 1,46 mil milhões este ano

Foto
LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

“A execução orçamental em contabilidade pública registou um défice de 782 milhões de euros em Abril de 2022, evidenciando uma melhoria de 4272 milhões de euros face aos primeiros quatro meses de 2021, momento em que a actividade económica foi fortemente afectada por um confinamento geral”, lê-se num comunicado esta quinta-feira divulgado pelo Ministério das Finanças.

Segundo o documento, que antecede a publicação da síntese de execução orçamental, tendo em consideração o mesmo período de 2019, antes do impacto da pandemia de covid-19, o saldou melhorou em 528 milhões de euros.

Pandemia custa ao Estado 1461 milhões

osN primeiros quatro meses do ano, as medidas de mitigação e combate contra a covid-19 custaram aos cofres do Estado 1461 milhões de euros.

“Não obstante a menor magnitude das medidas covid-19 em 2022 face ao período homólogo, o impacto no saldo até Abril ascende a 1461 milhões de euros”, adiantou, em comunicado, o executivo.

Para este valor contribuíram as medidas extraordinárias do lado da receita, que corresponderam a 240 milhões de euros.

Destaca-se aqui a perda da receita que decorre da prorrogação do pagamento do IVA, que se fixou em 241 milhões de euros, bem como o encaixe da revenda de vacinas contra a covid-19 a países terceiros.

No que se refere à despesa, as medidas com impacto no saldo representaram 1221 milhões de euros, destacando-se os apoios direccionados ao rendimento das famílias (340 milhões de euros) e ao sector da saúde (429 milhões de euros) e às empresas (320 milhões de euros).

Sugerir correcção
Comentar