Atirador do Texas sofreu bullying e tornou-se cada vez mais violento

Salvador Ramos, de 18 anos, que também foi dado como morto, é descrito por amigos e familiares como um jovem solitário, intimidado por um problema de fala na infância e com uma vida familiar tensa e um historial de ataques violentos a colegas e estranhos ao longo dos anos.

Foto
Atirador matou pelo menos 19 crianças e duas professoras MARCO BELLO/Reuters

Os testemunhos de amigos e familiares do suspeito do tiroteio numa escola primária no Sul do Texas, que causou a morte a pelo menos 19 crianças e duas professoras na terça-feira, começaram já a surgir e ajudam a desenhar o retrato de um adolescente problemático: com problemas e gaguez na infância e com uma mãe toxicodependente, Salvador Ramos é descrito como alguém que sofreu bullying em criança e se foi tornando cada vez mais violento. Dias após fazer 18 anos, comprou as armas que depois terá usado no massacre.

Sugerir correcção
Comentar