Tomates editados geneticamente para produzirem vitamina D

Equipa internacional de cientistas conseguiu fazer com que o tomate acumulasse vitamina D3. Espera-se agora que este trabalho possa vir a contribuir para minimizar um problema que afecta milhões de pessoas: a falta de vitamina D.

Foto
À esquerda, tomate geneticamente editado; e, à direita, um tomate "normal" DR

Já olhou bem para os dois tomates que ilustram este artigo? Eles parecem praticamente iguais. Mas há uma pequena grande diferença: o tomate da esquerda foi editado geneticamente para produzir vitamina D. Isso tornou-se possível porque uma equipa internacional de cientistas editou um gene no tomate que codifica uma proteína que, normalmente, converte a provitamina D3 (precursora da vitamina D3) em colesterol, o que resultou na acumulação dessa provitamina. Depois, através de tratamentos com luz ultravioleta, transformou-se essa provitamina em vitamina D3. Os resultados são apresentados esta segunda-feira na revista científica Nature Plants e podem vir a ter os seus contributos para a saúde pública.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários