Marcelo, Zelensky, Costa e pequenos equívocos com importância

O Presidente sofreu dupla derrota: os seus alertas para a estabilidade valeram zero e o eleitorado deu uma maioria absoluta ao PS. A alternativa com que tanto sonhou o Presidente nunca, afinal, tinha existido.

Em 2016, quando foi eleito, Marcelo era o Presidente certo para o momento: parte da sociedade portuguesa vivia em grande tensão depois de quatro anos de memorando da troika, de Governo Passos-Portas e de dez anos de Aníbal Cavaco Silva em Belém, cujo segundo mandato foi marcado por elevados índices de penosidade. Quem não se lembra de cenas como aquela de que “para ser mais honesto do que eu tem que nascer duas vezes” que levante o braço.

Sugerir correcção
Ler 11 comentários