Dois Radiohead voltam (e muito bem) a estar sob o mesmo tecto

A Light for Attracting Attention entusiasma ao mostrar-nos que a parceria Thom Yorke e Jonny Greenwood ainda funciona e não soa a velha.

Foto
Jonny Greenwood, Thom Yorke e Tom Skinner: os The Smile ALEX LAKE TWOSHORTDAYS

Mais do que uma banda, talvez os Radiohead sejam hoje uma entidade, uma ideia, da qual os seus elementos se ausentam para fazer os seus projectos, sem saberem muito bem se a ela regressarão, mas carregando sempre consigo essa marca como uma tatuagem para o resto da vida. Os Radiohead serão, assim, uma entidade adormecida, despertada de tempos a tempos quando essa vontade for comum aos cinco membros, mas sem necessidade de dar constantes provas de vida.
Será tão pouco espantoso, na verdade, se surgir um novo álbum da banda na próxima semana como se isso só voltar a acontecer num qualquer formato hoje inimaginável quando forem octogenários e, num qualquer assomo de nostalgia juvenil, resolverem criar alguma música em conjunto. Ou seja,
não é uma questão se os Radiohead ainda existem ou se implodiram. Assume-se que continuam juntos enquanto ideia, mesmo que possam limitar-se a trocar umas mensagens anuais a desejar parabéns uns aos outros e a lembrar que falta alguém autorizar alguma reedição.

Sugerir correcção
Comentar