O bom aluno que ia para onde o ministro dissesse e a sorte a quem devo tantos vinhos

Devo quase tudo à sorte - e a muita gente. Não estudei para ser jornalista ou produtor de vinho. Fiz por isso, claro, movido pelo espírito dos que procuram fugir à pobreza e à vida sem horizontes. Mas tive muitos braços amigos e a sorte do meu lado.

Foto
Nelson Garrido

Há 20 anos, a pretexto de uma série de conversas com personalidades transmontanas, fui a Lisboa entrevistar Adriano Moreira. Um homem sábio, de pensamento límpido, memória prodigiosa e grande sentido de humor. A entrevista de Pedro Rios a Michael J. Sandel (ver Público do passado domingo), autor do livro A tirania do mérito e um dos mais influentes filósofos da actualidade, fez-me revisitar esse encontro inspirador. Já vão ver porquê.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários