Mais de 80% dos jovens LGBTQ ainda escondem dos professores identidade de género ou orientação sexual

Estudo da Universidade do Porto mostra que estudantes LGBTQ são mais vezes alvo de bullying, mas três em cada cinco alunos nunca aprenderam nas aulas sobre aceitação das minorias sexuais e de género.

Foto
Estudo mostra que falta informação nas escolas sobre identidade de género e orientação sexual Paulo Pimenta

Quatro em cada cinco alunos de minorias sexuais e de género ainda preferem não o revelar aos professores ou funcionários no contexto da escola. Um inquérito feito por uma equipa do Centro de Psicologia da Universidade do Porto (CPUP), que procurou ouvir estudantes sobre a sua experiência em contexto escolar e familiar, mostra que as escolas portuguesas ainda são locais onde as questões relativas às pessoas LGBTQ (lésbica, gay, bissexual, transgénero, queer ou em questionamento) são pouco visíveis, onde ainda existem muitas situações de bullying e onde estes temas continuam a ser pouco falados nas aulas.

Sugerir correcção
Ler 111 comentários