Edição genética chegou às baratas e pode servir para outras espécies de insectos

As baratas foram apenas um modelo para o desenvolvimento de um método de edição genética que – se espera – seja possível para muitas outras espécies de insectos e não só.

Foto
Cartoon sobre o trabalho coordenado por investigadores da Universidade de Quioto Shirai et al./Cell Reports Methods

O genoma das baratas foi editado por uma nova abordagem da técnica CRISPR/Cas9. Logo a seguir, o mesmo foi feito com o do besouro. Agora, espera-se que este novo método divulgado na revista científica Cell Reports Methods possa vir a funcionar em muitas outras espécies de insectos.

Sugerir correcção
Comentar