“Ninguém ocupa uma casa só porque quer”

No bairro Quinta do Griné, em Aveiro, está em curso um processo de desocupação de 14 casas ocupadas ilegalmente por outras tantas famílias. Estas garantem que não têm como pagar uma renda no mercado e algumas instalaram-se em tendas montadas naquele território que é seu desde que nasceram.

14 FAMILIAS DESALOJADAS PELO IRU NO BAIRRO DA QUINTA DO GRINE EM AVEIRO�
Fotogaleria
14 FAMILIAS DESALOJADAS PELO IRU NO BAIRRO DA QUINTA DO GRINE EM AVEIRO ADRIANO MIRANDA
14 FAMILIAS DESALOJADAS PELO IRU NO BAIRRO DA QUINTA DO GRINE EM AVEIRO�
Fotogaleria
14 FAMILIAS DESALOJADAS PELO IRU NO BAIRRO DA QUINTA DO GRINE EM AVEIRO ADRIANO MIRANDA
14 FAMILIAS DESALOJADAS PELO IRU NO BAIRRO DA QUINTA DO GRINE EM AVEIRO�
Fotogaleria
14 FAMILIAS DESALOJADAS PELO IRU NO BAIRRO DA QUINTA DO GRINE EM AVEIRO ADRIANO MIRANDA
14 FAMILIAS DESALOJADAS PELO IRU NO BAIRRO DA QUINTA DO GRINE EM AVEIRO�
Fotogaleria
14 FAMILIAS DESALOJADAS PELO IRU NO BAIRRO DA QUINTA DO GRINE EM AVEIRO ADRIANO MIRANDA

As casas estavam vazias há anos. Algumas, ouve-se pelo bairro, há mais de 15. As famílias são todas oriundas dali. Nasceram em apartamentos onde ainda residem os pais, tios, avós deles, e quando, segundo dizem, se viram sem alternativa a um alojamento que pudessem pagar, arrombaram as portas daqueles apartamentos devolutos e sem serventia há tanto tempo e ocuparam-nos. Passaram-se, em alguns casos, mais de dois anos. Agora estão a ser retiradas à força e as casas voltam a ser emparedadas. No Bairro da Quinta do Griné, em Aveiro, onde tudo isto se desenrola, há tendas a nascerem à porta dos edifícios e ainda poucas respostas para o que vai acontecer a seguir.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários