Universidade do Porto abre mais dois processos a professora acusada de atacar colegas com ácido

Mais três queixas de elementos da Faculdade de Farmácia contra a docente e quebra do dever de sigilo em Direito de Resposta enviado ao PÚBLICO motivaram novos procedimentos disciplinares. Suspensão de que já tinha sido alvo foi alargada.

Foto
Paulo Pimenta

A Universidade do Porto (UP) instaurou mais dois processos disciplinares a uma professora da Faculdade de Farmácia, que está acusada de ter atacado dois colegas com um frasco de ácido, no final do ano passado. Já corriam dois procedimentos contra a mesma docente. Depois de o caso ser noticiado, chegaram à direcção da instituição de ensino superior três novas queixas envolvendo a mesma pessoa, que motivaram um novo inquérito. O quarto tem por base a quebra do dever de sigilo num Direito de Resposta enviado a este jornal.

Sugerir correcção
Comentar