Reforço de tripulantes na TAP implica indemnizações e entrada nos quadros

Maioria dos 254 trabalhadores que estiveram a contrato a termo, e voltaram agora à TAP, entrou directamente nos quadros da empresa com antiguidade e indemnização na sequência de sentenças judiciais.

Foto
TAP reduziu em 21% o número de trabalhadores entre o final de 2019 e de 2021 RAFAEL MARCHANTE/Reuters

Os 254 tripulantes de cabine que a TAP está a contratar são ex-trabalhadores a prazo que estão agora a ser integrados nos quadros da companhia aérea, muitos dos quais com direito a indemnização pela não renovação dos contratos e à respectiva antiguidade.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários