Sérgio Conceição: “Gostava de ganhar a Liga dos Campeões”

Técnico portista não encerra em definitivo questão da permanência no clube: “O próximo título e o próximo objectivo são aquilo que mais importa. O resto ficará para depois da Taça de Portugal”

Foto
Sérgio Conceição durante os festejos do título na Luz LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

A euforia portista pela conquista do título nacional ainda está bem viva, mas Sérgio Conceição está já focado na final da Taça de Portugal contra o Tondela. Em entrevista ao podcast Expresso da Manhã, o treinador dos “azuis e brancos” assume uma forma “nostálgica” no momento de abordar a vitória.

“Para os treinadores, uma forma de usufruir do último título é pensar no próximo. Não quero desvalorizar nada, mas a minha forma de estar é essa. Há formas diferentes de estar no futebol e, respeitando essas formas de estar, eu tenho uma forma um pouco mais nostálgica de abordar a vitória. Normalmente, de uma forma natural, estou a relaxar com o conquistado mas muito focado naquilo que há-de vir, que é a Taça de Portugal, no Jamor”, explica o técnico que conquistou, no passado sábado, o sexto título ao serviço do FC Porto.

Depois de uma vitória por 1-0 no Estádio da Luz arrancada ao minuto 94 com um golo de Zaidu, os “azuis e brancos” seguraram o 30.º título de campeão nacional da sua história. Nas primeiras reacções à conquista do troféu, o presidente do clube, Jorge Nuno Pinto da Costa, mostrou optimismo quanto à permanência do treinador na próxima época. Questionado sobre se a continuidade no Dragão é certa, Sérgio Conceição relembra que tem mais dois anos de contrato, mas não encerra definitivamente a questão.

“Tenho mais dois anos de contrato. Obviamente que os treinadores, no futebol, nunca sabemos o dia de amanhã mas isso para mim conta pouco. A vontade das pessoas é que conta, mas nem penso nisso, acho que isso não é o importante. O importante neste momento é focar, é trabalhar a equipa. Se tiver um discurso diferente não sou coerente com o digo ao meu grupo de trabalho e aquilo que eu passo diariamente é essa forma de estar, o próximo título e o próximo objectivo são aquilo que mais importa. O resto ficará para depois da Taça de Portugal”, resume.

Já sobre a carreira de treinador – e um hipotético salto para as principais equipas que lutam sistematicamente pela Liga dos Campeões –, Sérgio Conceição relembra que os portistas já venceram por duas vezes a maior competição de clubes da Europa e que, apesar de não ter as mesmas armas ao dispor de outras equipas, as últimas campanhas na prova têm sido bem-sucedidas. “Não sendo favoritos a ganhar a Liga dos Campeões somos sempre candidatos”, explica o técnico.

“Não quero dar passos muito grandes, mas não posso ser incoerente com o que digo, até porque estou num clube que já ganhou a Liga dos Campeões, ganhou títulos a nível internacional. Não posso, de certa forma, dizer que ambiciono um clube maior para conquistar esses títulos. Ambiciono sim treinar bem, de uma forma determinada, ambiciosa e com muita paixão para desenvolver o meu trabalho para conseguir atingir os objectivos propostos a um clube como o FCP, neste momento. É nisso que estou focado, é essa concentração e foco que temos para conquistar o máximo possível e o Máximo possível neste momento é a Taça de Portugal. Não tendo a mesma capacidade financeira de outros clubes lutamos sempre com grande qualidade e vontade enorme.”

Sugerir correcção
Ler 9 comentários