A violência invisível

Tendemos a supervalorizar a violência física, encarando-a como um corte no quotidiano, e somos tantas vezes cegos por conveniência da invisível, regular, imaterial ou sistémica.

Há muito que a violência é entendida como um fenómeno mais amplo do que um acto físico que origina materialidade, incindindo sobre o corpo e produzindo efeitos imediatos sobre determinado indivíduo. Mas sejamos francos: a tendência hegemónica é ainda a supervalorização da violência física em detrimento de outras formas de crueldade tão ou mais devastadoras, sejam elas simbólicas, imateriais, invisíveis ou sistémicas.

Sugerir correcção
Ler 17 comentários