Os fantasmas também morrem

Há anos que conhecia aquele fantasma, por dezenas de vezes fiz o penso possível àquele pé que, na última vez que vi, parecia uma chaga, e não sei quantas vezes lhe levei paracetamol e sandes de ovo mexido. Mas nunca lhe perguntei o nome.

O dicionário diz que indigente é “aquele que vive sem condições de suprir as suas próprias necessidades” e, pensando nele agora, posso garantir-vos que esta seria a definição que melhor lhe teria assentado. Talvez lhe devesse até ter sugerido que exigisse ser tratado assim. Aposto que ele, com o amor que tinha por palavras menos comuns, acabaria por considerar seriamente a proposta. Até porque, e disso tenho a certeza, vivia cansado de todas as alcunhas com que o foram baptizando ao longo dos anos em que fez da rua a sua casa.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários