Escama: peixe fresco em cozinha de autor na Baixa do Porto

É o elogio (elaborado) ao peixe da costa Atlântica o que se faz no novo restaurante da Rua de Mouzinho da Silveira. Um menu cuidado serve o propósito de “proporcionar experiências” e “despertar sensações” a cada refeição (nem que seja a nostalgia, com Peta Zetas).

Foto
Restaurante Escama, Porto Nelson Garrido

Às 12h30 entram os primeiros clientes: é segunda-feira de Páscoa, são espanhóis. Não ficam, voltarão mais tarde, e regressam à Rua de Mouzinho da Silveira. O sol aquece despudoradamente as fachadas deste lado da via que desemboca na Ribeira, mas é com penumbra que o Escama nos recebe para um mergulho no frescor da costa Atlântica. A que é servida no restaurante onde o nome não mente: 90% dos pratos são de peixe, o “tesouro” que nos é desvendado pelo “mapa” entregue numa garrafa de vidro - o menu numa “message in the bottle”, e tudo explicado (jogos de palavras incluídos) pelo chefe de sala, António Alberto (a tempos, torna-se numa espécie de poeta).

Sugerir correcção
Comentar