Votação da proposta do PSD para visitar parlamento ucraniano adiada, reunião por videoconferência em breve

PSD aceitou apenas adiar a discussão da sua proposta, dizendo ter havido contactos por parte do PS para que houvesse um esforço de consensualizar um texto comum. PCP opõe-se à realização de reunião por videoconferência.

guerra-ucrania,sergio-sousa-pinto,assembleia-republica,politica,pcp,psd,
Fotogaleria
Deputado Tiago Moreira de Sá é um dos autores da proposta do PSD
guerra-ucrania,sergio-sousa-pinto,assembleia-republica,politica,pcp,psd,
Fotogaleria
Só o PCP se opôs à realização desta reunião por videoconferência. LUSA/ANTÓNIO COTRIM

A votação da proposta do PSD para a visita de uma delegação da Assembleia da República ao parlamento ucraniano foi adiada esta quarta-feira, mas já está autorizada uma reunião por videoconferência entre deputados dos dois países.

Na reunião, quer o presidente da Comissão de Negócios Estrangeiros, Sérgio Sousa Pinto, quer o PS, defenderam que este não era “o tempo certo” para se organizar uma visita da Assembleia da República ao parlamento da Ucrânia, até porque não tinha havido qualquer convite.

O PSD aceitou apenas adiar a discussão da sua proposta, dizendo ter havido contactos por parte do PS para que houvesse um esforço de consensualizar um texto comum, mas sem a deixar cair.

Sérgio Sousa Pinto informou os deputados de que já tinha sido autorizada pelo presidente da Assembleia da República uma outra iniciativa: a realização de uma reunião por videoconferência com a comissão de integração da Ucrânia na União Europeia, do parlamento ucraniano, a pedido destes, e que se deverá realizar em breve. Em declarações à CNN Portugal, o deputado do PS defendeu na terça-feira que a “visita neste momento pode ser mais uma trapalhada”.

Só o PCP se opôs à realização desta reunião por videoconferência, com a líder parlamentar Paula Santos a defender que seria “um caucionamento” de decisões das autoridades ucranianas como a suspensão e extinção de partidos.

Sugerir correcção
Comentar