Europa responde a Moscovo: “Vamos tornar-nos independentes da energia russa de vez e para sempre”

A resposta da União Europeia à decisão da Rússia de cortar o fornecimento de gás à Polónia e à Bulgária será “imediata, unida e coordenada”, garante Ursula von der Leyen.

Foto
Corte de gás russo: Ursula von der Leyen deu conferência de imprensa desta quarta-feira EPA/KENZO TRIBOUILLARD / POOL

Em poucas horas, a Europa respondeu à decisão da Rússia de cortar o fornecimento de gás natural à Polónia e à Bulgária, uma medida que foi justificada pela recusa dos dois países em converter para rublos os pagamentos à monopolista Gazprom, mas que está a ser interpretada como uma retaliação política pelas sanções económicas e financeiras impostas pelos 27 na sequência da invasão da Ucrânia. O plano para mitigar o impacto desta decisão de Moscovo já está em andamento e, segundo Bruxelas, passa por tornar a União Europeia “independente dos combustíveis fósseis da Rússia muito rapidamente, de vez e para sempre”.

Sugerir correcção
Ler 126 comentários