NATO: na Suécia e Finlândia, a guerra pode ser o início do fim da neutralidade

Pela primeira vez, uma sondagem na Suécia afirma que a maioria da população quer juntar-se à Aliança Atlântica — é a vontade de 51% dos suecos, mais 16% do que no início da guerra na Ucrânia.

Foto
Magdalena Andersson e Sanna Marin, primeiras-ministras da Suécia e da Finlândia EPA/PAUL WENNERHOLM

Sugerir correcção
Ler 14 comentários