Novo OE2022 mantém o lastro da “geringonça”, como Costa prometeu

Medidas negociadas com Bloco e PCP, incluindo as discutidas à última hora, como creches gratuitas e aumentos das pensões, continuam como grandes bandeiras do orçamento.

Foto
Mesmo com promessas de última hora de António Costa, o PCP votou contra o orçamento em Outubro Rui Gaudêncio

Creches gratuitas, aumento do salário mínimo, escalões do IRS, aumento das pensões com retroactivos a Janeiro, englobamento dos rendimentos de mais-valias mobiliárias, regime de trabalho em dedicação plena para o pessoal médico – este orçamento mantém o lastro da “geringonça”, com as medidas que o PS tinha negociado com bloquistas e comunistas na tentativa de conseguir a viabilização do Orçamento do Estado em Outubro passado. Já em clima de pré-campanha eleitoral, em Janeiro passado, António Costa prometia “executar integralmente todas as medidas de apoio à família e de incentivo às empresas que estavam previstas na proposta de Orçamento do Estado para 2022”.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários